Blog da Minas France

Seguro: como funciona o resgate de sinistro do carro?

Dirigir um carro é uma atividade que sempre expõe o motorista a riscos, seja em caso de imprevistos (como um pneu furado), de acidentes (como uma batida em um cruzamento) ou de fenômenos da natureza (como uma enchente ou vendaval). É exatamente por isso que ter um seguro é indispensável para rodar tranquilo!

Quer saber como agir nesses casos? Veja agora como fazer o resgaste de sinistro do carro e não fique na mão se um imprevisto acontecer!

1. Comunique imediatamente à seguradora

O primeiro passo após qualquer ocorrência é comunicá-la à sua seguradora. Quase todas elas possuem um canal de atendimento 0800 para atender aos seus clientes.

Essa etapa é importante para que a companhia de seguro já comece a tomar as medidas cabíveis, como enviar um guincho ou iniciar o processo de rastreamento do veículo.

Aproveite este momento para confirmar a cobertura do seguro e preste atenção em todas as instruções que a seguradora passar.

2. Faça um boletim de ocorrência

Ele não é necessário em todas as situações. Mas se o seu caso envolveu o ferimento de pessoas, danos a terceiros (você bateu em outro carro, por exemplo) ou se o seu veículo foi roubado ou furtado, fazer um boletim de ocorrência é indispensável.

Este é um dos documentos que servirá de respaldo para que você receba a indenização do seguro.

3. Separe os documentos necessários

Existem alguns documentos que as seguradoras exigem por padrão. Em caso de um sinistro do carro, separe o documento do veículo, sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), o boletim de ocorrência, se cabível, e um relato, o mais detalhado possível, da ocorrência do sinistro.

No geral, as seguradoras não podem exigir testemunhas, mas uma vistoria no veículo pode ser feita a fim de comprovar as informações fornecidas e evitar possíveis fraudes.

4. Anote informações importantes

Se o sinistro envolveu terceiros, é interessante anotar os dados pessoais dos envolvidos para comunicações futuras. Anote o nome completo, telefone, endereço, o número da CNH e o modelo e ano dos veículos.

5. Veja se seu seguro oferece serviços adicionais

A maioria dos seguros oferece o serviço de guincho para o reboque do carro. Você pode verificar se outros adicionais estão inclusos, como cobertura para vidros e retrovisores, serviço de troca de pneu ou assessoria em caso de pane seca.

6. Siga as orientações da seguradora

Ao informar à seguradora sobre o sinistro, ela exigirá uma série de procedimentos. Por exemplo, se o seu carro quebrou, ela provavelmente passará a orientação de aguardar o reboque, que levará o seu veículo até uma oficina parceira.

Após realizar os reparos, a oficina entrará em contato e você pagará apenas a franquia do seu seguro, ficando a cargo desse último fazer o acerto das diferenças. Os procedimentos podem variar caso a caso, então preste bastante atenção!

7. Avalie o custo-benefício de acionar o seguro

Algumas vezes o custo do reparo pode ser inferior ao da franquia. E mais: quanto mais vezes você acionar o seguro, mais o seu prêmio estará comprometido futuramente, o que indicará um seguro mais caro de acordo com as suas ocorrências.

Então avalie com cuidado as situações nas quais compensa ou não utilizar os serviços da sua seguradora.

8.Cuidado com os pagamentos

Em caso de inadimplência, a seguradora pode se recusar a pagar as indenizações ou até mesmo reduzir o período de cobertura. Portanto, pague todas as parcelas do seguro em dia e evite desperdiçar o seu investimento.

Gostou dessas dicas e quer saber mais sobre como cuidar do seu veículo? Então não deixe de nos acompanhar na nossa página no Facebook!